VALE SAGRADO POR MAMACOCA

VALE SAGRADO POR MAMACOCA
2017-08-20 MAMACOCA

O vídeo da semana apresenta um pouco da Cosmovisão praticada pelos povos Andinos. Daqui parte nossa inspiração para continuar descobrindo e desbrando este local sagrado.

Planejar uma nova viagem é sempre uma atividade deliciosa. É como montar um quebra cabeça e ao chegar em nosso destino o jogo se desfaz e novas peças nos são apresentadas para brincar.

Neste post resolvemos apresentar nosso olhar sobre um país cheio de mistérios e diferentes roteiros a serem explorados. O Peru é um local cuja geografia nos apresenta desde praias com ondas perfeitas, desertos imensuráveis, montanhas com cumes nevados e lagoas isoladas do mundo. Trata-se de uma cultura cheia de cores, símbolos e significados com gastronomia fora do comum. Em todas manifestações, testemunhamos a união do tradicional ao mais contemporâneo, criando estímulos que brincam com todos sentidos.

MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR

chaski217

A alta temporada para visitar esta região ocorre de maio a setembro onde boa parte dos turistas estão de férias em seus países e a incidência de chuvas é baixa. Como a maior parte dos passeios é outdoor isso é um grande benefício, pois você terá dias de sol (não necessariamente calor) e noites de frio (Muito frio. Mesmo.), porém com menor preocupação com chuvas.

Nos meses de maio e junho também se concentram as maiores festividades da cidade de Cusco, como o Inti Raymi (festa do sol) e a peregrinação ao senhor de Qoyllur riti. Cusco é uma cidade festiva em ao longo do ano também você poderá conhecer outras celebrações menos conhecidas como o Senhor de los Temblores, que ocorre entre março e abril.

Se quiser curtir o local com a presença menor de outros turistas apenas fique atento aos períodos de pico de chuva pois algumas atrações como a Trilha Inca estão fechadas por motivo de manutenção e segurança do turista. Sempre que estivemos por lá nestas épocas não foi um impeditivo para conhecer todos os locais que imaginávamos, as chuvas em geral são passageiras e colaboram no clima seco da região. Outubro costuma ser mais seco e de meados de dezembro até o final de fevereiro, os tais picos de chuva ocorrem com mais frequencia.

O QUE LEVAR

Quando for preparar sua mala de roupas pense em camadas. Comece por uma segunda pele para manter o calor do seu corpo e finalize com uma blusa leve impermeável para se proteger das nas pancadas de chuvas e ventos da montanha que podem vir. As camadas intermediárias podem ser preenchidas pelas vestimentas de alpaca maravilhosas vendidas por lá. Não se esqueça de um chapéu, protetor solar e labial, pois o clima seco e frio nos engana e quando percebemos temos lábios ressecados e a pele queimada pelo sol que sempre dá as caras por lá.

CAMBIO

A moeda oficial do país é Novo Sol, e na cidade de Cusco você pode fazer o cambio diretamente do Real, Dolar, Euro, entre outras. As casas de câmbio que oferecem as melhores taxas estão na Av El Sol, uma das principais da cidade.

Vale a pena uma caminhada porta a porta perguntando quais as taxas pois elas variam centavos em cada lugar. Atenção para a alta incidência de notas/moedas falsas principalmente as moedas de 5 soles, para identificar as verdadeiras avalie a definição dos desenhos de lhama presentes no escudo da bandeira do Peru em uma das faces da moeda.

TRANSPORTE

Em relação aos transportes, você basicamente caminhará e usará os diversos táxis disponíveis em todos os lugares buzinando para chamar sua a atenção. Uma dica importante é sempre dizer o lugar de destino e negociar valores antes de subir no taxi pois lá não se trabalha com taxímetro e para a região central nada deverá ser acima de 5 soles.

Geralmente os motoristas dizem valores 1 a 5 soles a mais do que realmente as corridas valem. Por isso vale sempre uma pechincha. Um exemplo é quando se chega ao aeroporto da cidade de Cusco onde os taxistas oficiais do aeroporto te cobram até 100 soles uma corrida até o centro da cidade, plaza de armas. Negociando se chega por 30 soles.

No entanto, se caminhar 100 metros até a parte exterior do aeroporto você consegue essa mesma corrida por até 6-10 soles.

Para uma experiência mais intensa na cultura local você pode se locomover na região do vale sagrado usando as vans que fazem a conexão das cidades e povoados que margeiam o rio Urubamba. Na cidade de Cusco existem pontos específicos para a saída destas vans, dependendo do local onde queira visitar.

Cidades principais do Vale Sagrado:

  • Chincheros: 5 a 10 soles
  • Urubamba: 10 soles
  • Calca: 3 a 5 soles. Ponto da Recoleta.
  • Pisac: 3 a 5 soles. Ponto da Recoleta.
  • Ollantaytambo: 10 soles a 15 soles. Pavitos Colectivo.

Como a cidade de Cusco está a uma altitude de cerca de 3400m é recomendado que o primeiro dia seja de descanso e bastante água, normalmente sentimos um cansaço e dores de cabeça, isso passa com os dias. Evite alcool e muita comida no primeiro dia. Uma vez superada essas questões mais práticas, vamos às nossas dicas para curtir ao máximo seus dias.

COMIDINHAS LOCAIS

Como ninguém é de ferro começamos pela parte de comidinhas que nos darão a energia necessária para desbravar as centenas de anos de cultura existente na cidade de Cusco e região.

Você pode começar o dia tomando uma bela vitamina nos diversos mercados que existem por ali, seja o de San Pedro ou de San Blas, nossos preferidos. Lá existem diversas mulheres (que carinhosamente são chamadas de caseras) que oferecem verdadeiras poções mágicas de frutas, legumes e ingredientes que variam da Aloe Vera à Maca Peruana. O preço médio de uma vitamina é de 6 soles. Não se esqueça de pedir um “aumentito” (nosso famoso chorinho). Uma dica aqui é sempre tomar um suco batido com laranja e não com água, pois não estamos acostumados com as bactérias locais e tudo pode ser mais um fator a mais para prejudicar sua viagem.

P1020410Caso esteja confiante em seu sistema digestivo e quiser partir para alguma iguaria local, algo que os locais comem pela manhã (não deixe de experimentar!!) por apenas 1 sol a Quinua con Manzana, uma bebida quente que te dará sustância para o dia e é deliciosa, nos lembra a textura do sagu e é feita de ingredientes naturais.

Ao longo do dia você reparará, principalmente nas cidades fora de cusco, que existem diversas senhoras vendendo comida nas ruas, recomendamos o Choclo com queijo, uma variedade gigante e suculenta do milho e a Watia, que são batatas cozidas em fornos na terra, temperadas com a pimenta local, o Aji.

Na hora do almoço são servidos nesses mercados menus que contam com uma sopa de entrada, um segundo (prato principal), este podendo ser um famoso ceviche, lentilha, arroz à cubana, entre outros e um chazinho para fechar a conta.

Ao entardecer verá alguns carrinhos na rua com garrafas de diversas cores e ao centro uma panela com ervas fervendo. Não deixe de experimentar, este é o Emoliente, um chazinho composto por baba de linhaça, limão e ervas locais. Sua versão caliente é ótima para o frio que cai com o chegar da noite…se lembre que nestes locais você sempre pode pedir un aumentito.

Se a pedida for hamburger, não deixe de visitar o Papacho´s, na praça de armas. Cheia de opções vegetarianas e carnívoras, a hamburgueria pertence à de um dos chefs mais badalados do Peru, Gastón Acurio.

P1020417

Para conhecer a gastronomia peruana com leitura contemporânea, indicamos o Mutu na Santa Catalina Ancha 342.

TRILHAS ALTERNATIVAS

Uma vez que já te contamos sobre como sobreviver sem fome, falaremos agora como você pode queimar essa comilança maravilhosa.

Nossa proposta aqui é colocar itens adicionais ao roteiro de Machu Picchu e das ruinas da cidade de Cusco, que surgirão assim que você pisar na cidade de Cusco. Esses roteiros são imperdíveis e devem ser feitos.

Você já deve ter ouvido falar das principais trilhas da região, como a trilha Inca e de Salkantay, vamos explorar 4 outras rotas tão lindas quanto que ainda estão ainda desconhecidas ao grande publico.

Choquequirao, significa berço de ouro em quéchua, é um sítio arqueológico no meio das montanhas ainda não tão conhecido como Machu Picchu. Você precisará de 4 dias ao menos para percorrer os cerca de 30km de trilhas nas montanhas que te levam até lá (sem contar a volta na mesma rota, este local você acessa apenas caminhando).

Em Cusco você pega um transporte que segue em direção a cidade de Abancay, os taxistas conhecem onde fica o terminal para essa cidade, e peça para descer no desvio para Cachora, cidade onde a trilha se inicia.

Na cidade de Cachora você pode comprar alguns suprimentos (água é fundamental) e contratar um arriero, que tem cavalos que podem levar sua bagagem até os pontos de camping e apoio. A primeira noite você passará em um camping na Playa Rosalinda, no segundo dia cedo já é hora de caminhar até seu próximo destino, o Pueblo de Marampata, onde você já terá a base para deixar suas coisas e fazer uma refeição reforçada para seguir mais um pouco e chegar até o sítio de Choquequirao.

Aproveite a tarde neste local incrível com uma linda vista para o vale do rio Apurímac. Caso tenha alguma experiência em camping, e em longas caminhadas, você pode fazer esse caminho tranquilamente de forma independente, toda a trilha está bem demarcada e as pessoas dos pueblos no caminho estão acostumadas com turistas, servem refeições e te dão as direções. Existe uma taxa de visitação apenas no momento de entrar em Choquequirao de cerca de 25 soles que é paga diretamente aos guardas locais.

O caminho de volta é o mesmo que da ida.

Vinicunca (montanha colorida). Esta é uma trilha de 1 dia que recentemente está sendo promovida pelas agencias de turismo em Cusco. São 18km de caminhada que te levam a um morro que pelas características de sua formação rochosa apresentam cores vivas que lembram um arco íris. Por cerca de 60 soles as empresas oferecem todo o translado de ida e volta para o início da trilha. Como está em uma região ainda sem muita infra estrutura o acesso de forma independente ainda é difícil, e casar os horários e valores para os transportes locais pode ser mais oneroso que o valor cobrado pelas agências.

P1020470Você caminhará em meio a montanhas e às lhamas em uma trilha de tirar o folego, seja pela beleza ou pela altitude. Caso já esteja com as pernas bambas pelas ladeiras da cidade de Cusco você pode ir a cavalo, negociado diretamente com os arrieros.

Mama Simona, considerada um apu (montanha sagrada) pelos antigos conhecedores da cultura inca, eles acreditam que antes de qualquer caminhada ou visita dentro da cidade de Cusco você deve abrir os caminhos e pedir licença para esta montanha. E foi exatamente o que fizemos. Saímos as 6h da manhã rumo a puente de independência, onde pegamos um taxi coletivo em direção ao Pueblo de Corca, conhecido pelas suas pinturas rupestres, chegando na parada de Quishuarcancha descemos e ali se encontra o início dessa subida.

A trilha está bem definida e existem algumas cabanas de apoio durante o trajeto. Todo o caminho é cercado por plantações de batatas que na época de fevereiro e março estão floridas, com flores roxas, brancas e amarelas. São cerca de 3 horas de subida até alcançar o topo nos 4342m acima do nível do mar. Do topo você tem uma vista privilegiada dos povoados ao redor e das montanhas que estão acerca da cidade de Cusco. Ali você pode começar a entender a magnitude dos Andes.

Não existe local para compra de suprimentos nesta trilha, portanto vá bem preparado com comida e água.

Trilha de Lares, esse povoado cercado pelas montanhas possui uma das mais famosas termas da região, são águas quentes e sulfurosas que emergem do solo e formam piscinas naturais para banhos termais.

Para chegar até Lares, cidade onde se inicia a trilha que chega até a cidade de Ollantaytambo, você deve pegar um coletivo que te leva até a cidade de Calca, essa van sai da região da avenida Collasuyo. No terminal de Calca com mais 9 soles você irá para uma linda viagem cheia de curvas até Lares.

Em Lares você pode se hospedar em alguma das pousadas ali presentes. Deixe sua bagagem e corra para as águas termais. As águas aquecidas naturalmente te proporcionam uma experiência deliciosa em meio ao frio dos Andes.

Após este momento relax em meio aos Andes, desperte na manhã seguinte bem cedinho e saia para caminhar rumo a Huacawasi um povoado em meio a montanha, as pessoas são bastante hospitaleiras e com uma boa conversa você consegue arrumar uma refeição simples por lá. Nesse povoado poucas pessoas falam o espanhol, em sua grande maioria falam o dialeto Quechua, dialeto local. Siga um pouco mais e você encontrará abrigos de pedra onde pode montar sua barraca para descansar.

A próxima etapa deste trajeto é a passagem Ipsayjasa o ponto alto do trajeto. Esta é uma passagem onde efetivamente o vento faz a curva, siga por alguns quilômetros até mais uma vista de tirar o folego, que é o lago Ipsaycocha. Já na parte da descida você caminhará até o próximo povoado chamado Patacancha. Neste local você pode continuar caminhando até Ollantaytambo (cidade onde se encontra a estação de Trem para Machu Picchu) ou pegar uma van, que te leva por cerca de 5 soles.

COMPRAS

Se você busca fazer compras no Peru vamos destacar alguns dos principais produtos locais.

CACAU

O cacau peruano atualmente é considerado um dos melhores do mundo. Cultivado na região de Piura, o cacau utilizado como matéria prima pela marca Cacaosuyo vem ganhando relevância internacional com o seu chocolate, ganhando diversos prêmios pela sua qualidade.

Nos mercados de Cusco você também encontra a pasta de cacau pura chamada Chuncho, que seria o cacau 100% que pode ser utilizado em diversas receitas. Existe a versão orgânica também que é um fator que amamos na hora das escolhas.

CAFÉ

Na região de Santa Tereza, cidade onde se localiza a Hidroeletrica caminho alternativo para Machu Picchu, você pode encontrar algumas variedades de café também muito qualificados. Esta região cerca de Quillabamba é o grande berço da agricultura local.

QUINOA

Super grão repleto de aminoácidos e proteínas,  é encontrado em todos os mercados da região.

MACA

O café da manhã dos incas. Conhecida como um grande estimulante, é um pó extraído de uma planta local, serve para dar uma turbinada nos dias de grandes caminhadas na altitude local.

 ALGODÃO PIMA

Versão de alta qualidade do algodão é uma das principais matérias primas produzidas no Peru.

 LOCAIS DE COMPRA

AWAY: Casal de senhores que produzem sapatos sob medida com tecidos peruanos. Existem diversos locais na cidade onde você pode encontrar estes sapatos, porém certamente neste local estão os de melhor qualidade e design. Esta loja fica em uma rua escondidinha atrás da Plaza de Armas chamada Tecsecocha. Os preços variam conforme o tipo de couro e materiais utilizados.

Mercado San Pedro: No mercado de San Pedro você encontrará todos os produtos típicos locais, desde quinua até os famosos Palo Santo, incenso natural de árvores locais utilizados em cerimonias tradicionais.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*